5

Os intérpretes de «A Severa»

16 A um elenco numeroso foi confiada a interpretação de «A Severa», cuja estreia para o público se realizou, a 17 de Junho de 1931, na tela do S. Luís. Dina Teresa, uma actriz de revista de segunda fila em quem o público mal reparara e que se veria elevada a um grande plano de popularidade vivia o papel de Severa, António Luís Lopes, o cavaleiro tauromáquico bem conhecido, que encarnava na tela a popular figura do Conde de Marialva e Maria Sampaio, artista inteligente e versátil, desempenhando o papel de Marquesa de Seide, constituíam o triângulo amoroso em volta do qual gira toda a trama dramática da obra. Rodeando-os, surge um bom núcleo de intérpretes, em que se destacam Ribeiro Lopes, que se incumbe de uma das maias celebradas personagens do romance, o Custódia; a actriz de teatro Maria Isabel, que faz a Chica; Silvestre Alegrim, na expressiva figura do Timpanas, em que alcança de um momento para o outro, uma celebridade de que a sua longa carreira no palco, porventura, nunca fora testemunha; António Fagim, jornalista e amador dramático, em Romão Alquilador; D. António Lavradio, que faz, por sua vez, o D. José; Augusto Costa, o popular Costinha, na burlesca figura do Marquês de Seide e Oliveira Martins, numa personagem episódica, seguindo-se-lhes, em outros papeis Mariana Alves, simpática rapariga possuidora duma voz quente e harmoniosa, evidenciada em dois números musicais do filme, Patrício Álvares, Regina Montenegro, o Dr. Paradela de Oliveira e o bailarino Francis, que prestava também, a sua colaboração dançando no filme um fandango e um vira. 34
Click to share thisClick to share this