0

Reinaldo Ferreira

ReporterX

Reinaldo Ferreira, conhecido pelo pseudónimo de Repórter X, nasceu em Lisboa, a 10 de Agosto de 1897 - Lisboa, foi um repórter, jornalista, dramaturgo e realizador de cinema português. Iniciou a sua carreira jornalística aos doze anos de idade e foi, desde os vinte até à sua morte, considerado o maior repórter português. Em 1926, instalou residência permanente no Porto. A grande aventura de Reinaldo Ferreira no cinema concretizou-se no Porto, em 1927, através da empresa Repórter X Film - graças ao financiamento que logrou do comerciante Joaquim Alves Barbosa. Adaptando para título a sigla que o celebrizara, Reinaldo Ferreira tinha como primordial projecto a produção, na ambição duma actividade contínua, que não obstante ficaria circunscrita a cinco distintas metragens. Desde logo sobressai O Táxi Nº 9297, com argumento e direcção de Reinaldo Ferreira, assistido por Pedro Santos e Maurice Laumann como responsável pela fotografia. A rodagem de interiores decorreu nos antigos estúdios da Invicta Film e os custos ascenderam a setenta e cinco contos. Embora alertando que não se trata dum “decalque da vida real”, pois recorreu à fantasia, Reinaldo Ferreira inspirou-se no misterioso assassinato da actriz Maria Alves, que apaixonara a opinião pública, até à surpreendente descoberta de que o homicida era o seu empresário e amante, Augusto Gomes. Este nefando evento teve a participação de Reinaldo Ferreira nas investigações, como profissional de imprensa e brilhante espírito detectivesco. Do material que recolheu, partiria para o guião de O Táxi Nº 9297... O então jovem compositor René Bohet propôs sonorizar o filme, através dum “fundo musical”, mas a aposta não vingou pelo receio de que não aliciasse os espectadores. Na sequência de O Táxi Nº 9297 Reinaldo Ferreira dirigiu, ainda em 1927, Rita ou Rito?..., com base em caso picaresco que, efectivamente, teria ocorrido em Aveiro. De qualquer forma, a acção é deslocada para uma suposta povoação, Rio Tinto Maduro - com humor, eficaz construção e hilariedade, através de encenação movimentada e ágil. Além destes dois filmes, e sempre em 1927, Reinaldo Ferreira dirigiu duas outras obras de ficção e um documentário, respectivamente Vigario Sport Club, Hipnotismo ao Domicílio e Entrevistas Cinematográficas com Escritores e Jornalistas de Lisboa. Um humor sarcástico, explorando moda social da época, e encenado sob o efeito de equívocos, por acções paralelas, é patente em Hipnotismo ao Domicílio - que teve como título previsto Almas do Outro Mundo -, rodado nos estúdios da Invicta Film, sob influência de Mack Sennett ou Harold Lloyd. Reinaldo Ferreira concebeu o argumento deste e de Vigário Sport Club, também designado Vigário Foot-Ball Club, uma paródia ao mundo do desporto-rei. Quanto às Entrevistas..., apresentavam o testemunho de Norberto Lopes, Rocha Martins e Norberto de Araújo. Aqui se encerrou a actividade fílmica de Reinaldo Ferreira, que acalentaria outros projectos. Mas viciado em morfina, com a saúde arruinada, faleceu em 4 de Outubro de 1935.

Click to share thisClick to share this