0

Em 1930 nasce mais um clássico do cinema mudo «Maria do Mar»

MariadoMar - Cópia Amadurecendo a experiência de «Nazaré, Praia de Pescadores» (1929), Leitão de Barros regressa àquela povoação, realizando uma obra de perturbante modernidade onde, numa singela intriga dramática com impressivos laivos sentimentais, desenvolve um ritmo de essência documental, sobre a dura labuta e heroísmo que modelam as fainas marítimas. Aliás este tema, variadamente ilustrado ao longo do cinema português (o próprio Leitão de Barros tornaria a ele em 1942, com «Ala-Arriba»), parece encontrar aqui as suas propostas mais vivas e enraizadas. As personagens são fortes, bem definidas, servidas por notáveis interpretações (com destaque para Adelina Abranches). 4
Click to share thisClick to share this